Influências!

By J* - 11:10:00

Hoje ao ler o post do blogue Cortez com Z, que acho bastante pertinente por sinal, lembrei-me de uma situação que aconteceu comigo há mais ou menos três anos atrás.
Então o tema do post é sobre influencers, e como elas influenciam (passo a redundância) imensas pessoas quando nem sequer sabem do que estão a falar.
A minha opinião acerca disto deixei-a nos comentários, achando eu que o problema não está nas influencers mas sim na falta de opinião própria de quem compra esses produtos influenciada sem se informar previamente com alguém que tenha formação acerca dos temas visados.

Então há uns anos atrás a blogue A pipoca mais doce, fez um passatempo (como é por lá habitual) em que a oferta eram três packs de três sessões de fotodepilação numa zona à escolha. A parceira era a Depilconcept e eu achei que não fazia mal nenhum participar.
Recebi logo um email da Depilconcept que dizia:

"Antes de mais agradecemos a sua participação no  Passatempo  A Pipoca mais Doce com a DepilConcept.
No seguimento dessa mesma participação vimos por este meio informar que irá receber uma oferta de 1 Sessão de Fotodepilação numa Zona à Escolha.
Para receber esta oferta solicitamos que nos deixe os seus contactos bem como a clínica de preferência para que a mesma possa agendar a sua oferta."

Logo abaixo vinha um link para efetuar o registo e foi isso mesmo que fiz. Pensei: "Não  ganhei o passatempo mas pelo menos posso experimentar." Agendei a marcação e num sábado de manhã bem cedo lá fui eu para a marcação.

Fui super bem recebida, mas desde logo a maioria das questões que me foram colocadas estavam relacionadas com o meu corpo e com aquilo que eu não gostava nele. Ou seja a abordagem era mais para quem ia fazer um tratamento corporal e não depilação. Lá me fizeram umas perguntas acerca da depilação (muito poucas) e voltavam à carga com a questão estética.
Até que no final do interrogatório ela apresenta-me uma série de tratamentos para o corpo (de acordo com o que respondi acerca do que não gostava dele) e o valor! Ia-me caindo tudo!!! Sessões de tudo e mais alguma coisa, tratamentos a durar eternidades e uma pequena fortuna para aquilo.


Educadamente informei-a que não estava interessada, e que era muito caro para mim, e ela gradualmente foi tirando um ou outro tratamento. Mas sempre naquele contexto de "vendedora". Até que no final ficou única e exclusivamente com a fotodepilação (que tinha sido esse o motivo pela qual tinha ido lá). Apresentou-me os valores, que não me agradaram, informou-me que teria direito a uma consulta grátis e saí de lá a sentir-me sufocada com a pressão com que nos impõe uma série de coisas. Durante cerca de 30 minutos tive de ouvir e ir dizendo que não, que não queria, que era muito caro, que não era isso que esperava, etc.

Esta história nada tem que ver com as influencers propriamente ditas. O passatempo foi através da pipoca mais doce mas ela nada tem que ver com a forma como depois a parceira processa quem se registou no passatempo. Mas o facto de oferecerem uma sessão grátis fez com que muitas pessoas agendassem marcação (objetivo concluído) e assim abordassem todos os tratamentos que se adequavam às pessoas.
A técnica usada era basicamente encurralar a pessoa num consultório impingir-lhe tudo do bom e do melhor, com preços surreais, e esperar que a pessoa não tivesse coragem de dizer que não queria. Só para terem noção, quando eu disse que era muito caro, indicaram-me créditos para poder pagar os tratamentos.
Achei surreal! Achei uma falta de respeito este procedimento. Naquele dia, naquela cidade estavam mais mulheres que tinham participado no passatempo. Quando saí pensei "será que todas tiveram a coragem de dizer que não"?.

Não marquei a tal sessão grátis. Achei que depois daquilo não tinha interesse nenhum fazê-la se depois não ia dar continuidade.
Isto tudo para dizer que ao longo da nossa vida vamos sendo influenciadas das mais variadas formas. Vão tentar vender produtos, vão tentar fazer com que acreditemos que aquele tratamento é o melhor. Mas cabe-nos a nós ceder ou não a essas "tentações". Somos nós que sabemos na nossa carteira e possibilidade/prioridades. Somos nós que conhecemos o nosso corpo e daquilo que ele precisa. Podemos não ter formação em tudo, mas podemos recorrer a quem saiba para nos informar. As influencers, tal como todas marcas fazem o seu trabalho, a sua publicidade, vendem a sua imagem. 
Já nós compramos aquilo que queremos e porque queremos. Não porque alguém nos obriga ou só porque sim.

Vamos ser um bocadinho mais inteligentes e interessados/curiosos também para as coisas importantes e não só para a coscuvilhice lá do bairro!

 

  • Share:

You Might Also Like

6 comentários

  1. Olá! Cheguei aqui através desse mesmo blog e a minha opinião é exactamente a mesma. Acho que o problema está em quem segue essa malta como se fossem deus na terra, sem se informarem em condições primeiro. Já não somos crianças influenciáveis, acho que dois palminhos de testa não faziam mal a ninguém...

    Em relação à tua experiência, achei tudo isso surreal. Infelizmente, uma atitude cada vez mais comum, esse tipo de estratégias baixas, mas totalmente desrespeitosa.

    ResponderEliminar
  2. Sou exatamente da mesma opinião que tu. Por mais que nos possam "bombardear" com a informações e sugestões, cabe-nos a nós a capacidade de tomarmos as nossas próprias decisões :)

    ResponderEliminar
  3. Por um lado concordo contigo, mas também acho que se alguém está a recomendar alguma coisa, devia saber daquilo que fala
    https://opequenogirassol.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Não posso concordar com tudo o que escreveste, e pq? Porque a população que mais segue estes influencers são adolescentes. E que são lá está mais susceptíveis a seguir o que dizem. Lembro-me de uma vez ter visto a Maria Vaidosa a publicitar comprimidos para dormir. A maioria dos comentários eram de meninas a dizer que iam já comprar aquilo. Ora, como é que uma adulta pode fazer publicidade a comprimidos sem receita médica? Como e que não tem noçao do impacto que isso pode ter?
    É ganhar dinheiro a todo o custo e na minha opinião perdem toda a credibilidade.

    ResponderEliminar
  5. Cabe -nos a nós ter capacidade para tomarmos as nossas decisões mas a tua situação fez-me lembrar uma vez que fui a um dentista novo e o mesmo não só não me tratou do dente em questão como queria que fizesse um crédito para arranjar a boca toda. Absurdo no mínimo!

    ResponderEliminar
  6. Infelizmente hoje em dia tudo trabalha/funciona assim. Muito foco em objetivos e vendas. Nem sempre é facil, nem para quem está de um lado nem quem está do outro

    ResponderEliminar