Mudanças profissionais.

By J* - 11:09:00

Ontem tive uma proposta de emprego. Ou melhor uma proposta de negócio. Porque as condições acabavam por ser ficar com alguma coisa que alguém já não pode ter e tornar aquilo meu. Comigo à frente. Comigo a encabeçar as responsabilidades e despesas.
Assustei-me! Senti-me mesmo acanhada. Dar um passo assim implica estar muito segura e confiante de que vai dar certo. Mas pode não dar. E as despesas são fixas e certas desde o primeiro mês.
É certo que se fosse a começar do zero era pior. Mas nestas condições não começava do zero, mas começava do 1. Escritório praticamente montado, clientela já com "algumas raízes" ali, e ser mais perto de casa. Mas... Sempre o mas! E se a clientela não se adaptasse a mim? E se essa clientela fosse fiel à anterior pessoa por laços de amizade e já não sentisse o mesmo comigo?
Quem lá estava falou-me de valores. Com as despesas todas pagas disse-me com quanto ficava.
Eu a fazer as contas, ficava com menos o dinheiro de uma renda que vou pagar e a anterior não pagava. É o salário que tenho agora! Fixo. 

Refleti e acho que não vale a pena o risco. O namorado não me quis influenciar mas concorda comigo. A minha mãe foi mais assertiva e disse logo que não achava uma boa troca.
Não quero tomar a decisão com base na opinião dos outros. Mas acho que ontem, já dentro do carro de regresso a casa, sabia qual a resposta a dar. Não quis ser precipitada e só no fim de semana é que vou tomar a decisão final e comunicá-la.

Não gosto de olhar para trás e ver que ficaram arrependimentos. O caminho é em frente e nunca a olhar por cima do ombro. Mas tenho medo que uma decisão como esta esteja a ser influenciada pelo medo de arriscar. Pelo medo de saber se sou ou não capaz de dar um passo desses. 
Não me quero sentir melindrada por medos que me impedem de avançar profissionalmente. E há qualquer coisa aqui dentro que me diz que uma resposta como a que vou dar é precisamente isso. Baseada nesse medo da responsabilidade. E não estou propriamente a falar da responsabilidade do trabalho em si, porque essa já a tenho agora e já a assumo ainda que tenha outra pessoa comigo. Refiro-me a questões financeiras. Sejamos realistas, pelo menos no primeiro ano não vou ganhar dinheiro. O que ganhar vai ser para me orientar com as despesas fixas todos os meses. E isso é o que me assusta. Se ao final do primeiro ano ainda não tiver a estabilidade financeira que pretendia alcançar.

Ontem foi isto que transmiti em voz alta ao namorado enquanto conversava com ele. Ele diz que já tenho a decisão tomada. E não está enganado.

Espero que eu também não esteja!!!

  • Share:

You Might Also Like

3 comentários

  1. Decide com o teu coração e tenho a certeza de que é a decisão certa. Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Não é fácil tomar decisões que acarretam responsabilidades grandes com consequências maiores. Dizem-me sempre para fazer o que o coração manda... Força na decisão e que seja pelo melhor! :)

    ResponderEliminar
  3. Não é fácil .. faz o que achares melhor e bola para a frente :)

    ResponderEliminar