Família.

By J* - 17:52:00

Nestes últimos dias tenho pensado imenso no conceito de família e naquilo que ele significa para cada um.
Tenho um casal muito próximo que está a atravessar uma fase menos boa, o que acaba por se repercutir em mim, no namorado, e em todos que estão à volta deles.
Independentemente da culpa, dos atos, ou da razão que eles têm a estrutura familiar é abalada. Ainda por cima quando existe um filho que a esta data tem 14 anos.
Que a vida adulta é um um verdadeiro desafio eu já sabia. Tal como sabia que a vida é feita de escolhas, opções, e que nem sempre tomamos as corretas. Mas só mais tarde é que nos apercebemos disso. Mas as consequências daquilo que somos ou fazemos vai afetar principalmente os outros. E esses outros são aqueles que estão ao nosso lado sempre. Família e amigos.
O feitio, a personalidade de cada um de nós quando estamos numa relação é moldada. Não precisa necessariamente de ser mudada, mas tem de ser moldada àquele que vive connosco. É um processo natural e que acho que deve acontecer à maioria dos casais.
Mas aqueles que não passam por esta fase depois vêem-se em situações como esta que estou a assistir.
Conseguiram resistir até agora. Mas já não conseguem suportar mais a forma como a relação está. É natural! Tal como é natural que durante todos estes anos neste tipo de relação a mesma fique desgastada.

E agora? Depois de todos estes anos, aguentaram. Suportaram mesmo quando tinham vontade de bater o punho na mesa, mas não o fizeram. Agora que a relação chegou a este ponto, o que fazer?
A separação é  a primeira opção. Mas quando o filho, já de 14 anos, diz que não quer a separação dos pais? Claro que não quer! São poucos os filhos que aceitam a separação dos pais.
Mas, tem o filho direito de condicionar a vida dos pais?
A meu ver não tem. Mas eu também sou filha. E também sei que a posição que tomaria enquanto filha era a mesma que a dele.
Mas quando no meio desta relação, desta família, existem terceiros que se acham as personagens principais desta história, sobrepondo-se até aos próprios pais? Estes mesmos pais deixaram. Deixaram isso acontecer durante estes anos, mas agora não querem mais. Ou melhor querem, mas para aquilo que lhes convém!

Como fica o filho de 14 anos no meio de toda esta confusão?
Pois eu digo-vos como fica. Fica com uma ideia excessiva de realidade que não devia ter com esta idade. 
E eu?
Eu fiquei sem reação depois de conversar com um adolescente de 14 anos e perceber que a estrutura familiar dele já há muito que desabou e ele ainda se mantém ali de pé.

 

  • Share:

You Might Also Like

8 comentários

  1. Ninguém gosta de ver os pais separados, por muito que se saiba que é a melhor opção. De qualquer maneira, já ninguém lhe tira a má experiência que está a viver, o melhor que tem a fazer é aprender e tirar daqui uma lição para um dia não repetir os erros que viu os pais fazerem (;

    ResponderEliminar
  2. discussões e separações são sempre super difíceis ainda por cima com filhos!! claro que são sempre eles que sofrem mais mas por outro lado percebo que os pais também mereçam ser felizes e se essa for a única solução um dia ele irá entender
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Lovely post! Maybe we could follow each other on GFC and instagram @djonovicmilica?
    If yes, follow me and I follow back as soon as I see it.
    Let me know with a comment on my Blog

    https://intonezzee.blogspot.com/

    kisses

    ResponderEliminar
  4. Os filhos vão sempre permanecer de pé enquanto lutarem por manter os pais juntos. Ir abaixo é sinal de fraqueza e poderá levar a um sentimento de culpa e, em momentos como esses os filhos querem parecer fortes, mesmo que por dentro o sentimento não seja esse :( Beijinhos*


    PS: está a decorrer passatempo no blog
    https://blogascoisasdela.blogspot.pt/2017/09/passatempo-com-embelleze-portugal.html

    ResponderEliminar
  5. Todas as idades são más, mas 14 anos é uma idade crítica para enfrentar situações destas. Espero que tudo corra pelo melhor.

    ResponderEliminar
  6. Por vezes as pessoas mantém-se fortes nos momentos e depois de tudo passar é que começam a ver as consequências de certos actos

    www.ayellowrain.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Claro que os filhos não têm o direito a decidir na felicidade dos pais. Óbvio que os pais devem fazer TAMBÉM pelos filhos um esforço de conciliação... mas se não há amor, a separação é a melhor solução para todos. Os filhos precisam de pais felizes!!

    ResponderEliminar
  8. Acho que é preferível a separação, mesmo que o filho não queira, do que estar a assistir a discussões diárias. Isto é o que lhe faz mal. Acima de tudo, a felicidade e o bem estar de todos os envolvidos. Se os pais estiverem bem, ainda que separados, é o melhor para todos. Mas, como costumo dizer, é complicado falar para quem está de fora. :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar