21 março, 2017

AAM

Desde já para entenderem o título desta publicação.
AAM - Adere aos Apertos de Mão

Há uma coisa que me incomoda imenso... Dar beijos quando estou a cumprimentar alguém.
Nunca fui beijoqueira. Os meus pais nunca foram, e talvez por isso eu também não seja.
Ora quando chego a algum local, e está lá um grupo de pessoas é coisa para me provocar ataques de pânico! É que imaginar-me a andar aos beijos aquela gente toda faz-me querer já abandonar.

Com o meu grupo de amigos não há esse problema desde o tempo que nos conhecemos que não há cá dessas coisas! Agora que não nos vemos tão regularmente lá nos cumprimentamos, mas a verdade é que há alturas em que me apetece revirar os olhos de tanto beijo.

Ou então quando se junta a família toda, seja a minha ou a do namorado (que é gigante), e eu até me tento safar com um "olá a todos", mas quando olho para o lado já está o santo do namorado a distribuir beijos a todos! Oh pá sério que ele me faz isto????? Se não faço igual a ele passo por mal educada, ou por ser uma esquisitinha, mas a verdade é que custa-me imenso ter de andar aos beijos a tantas pessoas. Acho que os beijos são uma coisa muito íntima e próxima. Temos de estar super perto da outra pessoa, tem de haver contacto de faces, e depois porque não me parece que um beijo devesse ser considerado como cumprimento. É uma manifestação de carinho, afecto, e não de cumprimento. Torna-se uma coisa banal, coisa que o beijo não é!

Sou super a favor de apertos de mão. No meu trabalho já reparei que as pessoas com quem não lido diariamente, gostam muito de beijos. Não quero parecer rude e recusar-me a dar os beijos, mas em contexto profissional acho que se torna evidente o uso de apertos de mão. Tal como em caso de funerais parece-me um excesso a quantidade de beijos que temos de dar e receber quando estamos a receber os sentimentos. Aquela invasão da nossa dor e privacidade é descabida, sem sentido, e para mim torna-se completamente abusador.

Por isso gostava que se juntassem a mim, e criássemos o movimento Adere aos Apertos de Mão, AAM (daí o título).

Aqueles que estão fartos de dar beijos a mil pessoas sempre que entram num café ou restaurante; a todos aqueles que estão fartos de dar beijos aos primos, tios, avós, segundos primos, segundos tios e tios-avôs de uma só vez; aqueles que não conhecem aquela pessoa de lado nenhum e mesmo assim tem de a cumprimentar com dois beijos porque não quer parecer rude em esticar-lhe a mão; aqueles que querem dar um grito na igreja, porque para além de estarem a sofrer com a morte de alguém próximo tem de beijar e ser beijado pela população da freguesia inteira; aos que tem de aguentar os cheiros íntimos das pessoas que tem de cumprimentar por ter de estar tão próximo; a todos estes e mais alguns que me possa ter esquecido, deixo aqui o meu apelo: Unam-se a mostrem que o aperto de mão deve ser considerado o único cumprimento a utilizar na sociedade.
Deixemos os beijos para os namorados, casados, amantes, pais e filhos. Deixemos os beijos quando estamos no mesmo sítio que um grupo de 20 pessoas. Se dissermos boa noite, ou olá, não estamos  a ser mal educados, simplesmente estamos a poupar-nos de andar a fazer uma maratona de pessoa em pessoa para lhe espetar dois beijos!

Sejamos simples e concisos. Vamos terminar com este flagelo que deve abranger uma grande parte da nossa população.
Se cada um de nós fizer parte do AAM, temos um mundo muito melhor.. Ou pelo menos eu tenho!

AAM


12 comentários:

  1. Por mim nem beijos nem apertos de mão
    As pessoas andam com as mãos sabe-se lá onde...

    ResponderEliminar
  2. Estou contigo! Mas apertos de mão também espera lá...Há pessoas que me faz confusão. Quando trabalhava era em contacto com o público numa loja como era negócios e não sei que tb me davam apertos de mão e por favor, passava a vida a ir lavar as mãos. Mas na Universidade conheço pessoas que todos os dias se cumprimentavam com beijos e colegas de trabalho igual. Mas que contrato! Logo uma trabalheira. Não gosto não gosto. E em funerais não se fala a pessoa nem pode sofrer a perda ou chorar descansada tem que estar sempre a levar com beijos. Aí a sério. Só me apetece mandar tudo à merda. E dizer epa larguem me. Estamos juntas :) passa pelo meu blog http://arefilona.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  3. Eu também não sou nada beijoqueira, mas também não gosto de apertos de mão! Trabalhando na saúde, detesto quando os pacientes me estendem a mão e procuro sempre uma desculpa para evitar o aperto de mão. Não vou apertar a mão a 30 pessoas por dia, faz-me comichão pensar que sei lá se têm as mãos limpas =p

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito do post e eu gosto de beijinhos e não tanto de apertos de mão!

    Beijinhos,
    Inês
    http://www.indiglitz.pt

    ResponderEliminar
  5. Devido à minha querida POC, nem beijinhos nem apertos de mão. Mas entre os dois até aceito melhor os beijinhos, porque dou aqueles no ar e mal me chego às pessoas do que encostar a minha mão na mão de alguém. Mal dou um aperto de mão é ver-me a correr para o lavatório mais próximo e lavar as mãos!

    ResponderEliminar
  6. Eu não gosto nada de beijos nem de apertos de mão prefiro um olá ao contato físico especialmente com aqueles que não conheço muito bem.
    Beijinhos :)
    dailyvlife.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Devo dizer a verdade: só dou apertos de mão formais, isto é, em termos profissionais ou a pessoas que não conheço. Mas, no entanto, prefiro os abraços aos beijos. Sou muito mais "abraçadeira"!

    ResponderEliminar
  8. Entre beijos ou apertos de mão venha o diabo e escolha!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Eu (Ele) sou totalmente de acordo. Eu (Ela) prefiro um simples "olá" ou "boa tarde". Sempre fui habituada aos beijos, embora não goste. Mas dar o aperto de mão incomoda-me igualmente. Não sei onde andaram com as mãos. Depois há a questão da força, que eu não tenho e que os outros têm a mais...
    É muito complicado.
    Depois a questão dos beijos ainda tem outro ponto que é particularmente... Bom, como havemos de dizer... parvo (em bom português)! É que não existe beijo algum, é mesmo só um encostar de bochechas. Não há sentido!

    P.S. - Já estamos a seguir o teu blogue! :)

    ResponderEliminar
  10. Aqui no Brasil, esse tipo de demonstração de afeto é quase uma questão cultural. Eu também não curto muito, guardo os beijinhos apenas para os mais chegados. Tenha um dia abençoado, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    http://paisagemdejanela.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  11. Também não sou muito adepta para ser sincera.
    Também já segui o teu blog.
    Beijinhos
    http://virginiaferreira91.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  12. Num contexto profissional vigora o aperto de mão, no pessoal os beijinhos. Não gosto nem de um cenário nem de outro mas face à inevitabilidade de não me conseguir escapar apenas com um "Boa tarde a todos" prefiro os beijinhos já que mal encosto a face. Tenho horror aos apertos de mão, sei lá onde as pessoas andaram com as mãos...
    Sim, sou um poço de delicadeza mas paciência.

    ResponderEliminar