31 março, 2017

Possessa!

Coisas que me deixam com os nervos à flor da pele:

  • Abrir a porta do carro com cuidado para não bater, e o vento, de tão forte que está, conseguir fechar a porta em cheio na minha cabeça, batendo em cheio na minha orelha, incluindo no meu brinco grande e de pedras, e conseguir espetar a parte de trás do brinco na minha pele!
  • Não bastar já tudo isso ter acontecido e me ter doído para caraças, na rua de casa dos meus pais que é extremamente estreita, um senhor que não mora lá, mas que resolve andar sempre a passear por lá (de carro) resolve dar uma de intransigente e não faz marcha à trás para eu conseguir passar, insistindo que os nossos dois carros passam numa rua estreita. Ainda lhe disse que não, que não ia passar, mas estava de tal forma enervada, e já sem paciência que lá arrisquei. Por acaso não aconteceu nada, mas numa próxima vez não volta a acontecer. Estou sujeita a riscar o carro, só porque o senhor acha que passam bem ali dois carros!
Almocei com um speed que vocês nem imaginam!



 

30 março, 2017

Fato de banho

Já ando desde o ano passado a dizer que quero um fato de banho.
A verdade é que o Verão passou e eu não o comprei. Este ano voltamos com o mesmo desejo. Ainda não o comprei, mas queria ver se deste ano não passava!
Aqui ficam alguma ideias dos que andei a pesquisar aqui pela net:







29 março, 2017

Cristiano Ronaldo, ou o que se assemelha a ele!

E agora só para descomprimir um bocadinho, vamos soltar uma gargalhada:


Não sou contra o aeroporto da Madeira ter o nome do Cristiano Ronaldo, mas já não sou tão a favor deste busto que está assim qualquer coisa de horrível!

Bem se diz: o que conta é a intenção!

Desabafo

Há pessoas muito más, mesquinhas, cruéis.
Assim como aquela crueldade que se assemelha às crianças quando são mais novas. Mas às crianças a falta de noção, e de entendimento não lhe permite (às mais novas) distinguir o que está certo ou errado.
Mas quando se trata de adultos não é falta de noção, é mesmo pura maldade. Pessoas adultas, com filhos criados, que para além de já deverem saber como se comportar, deveriam também saber como interagir com os outros.

Porque nós não somos obrigados a gostar de toda a gente. Temos as nossas ideias e opiniões, podemos até discutir certos pontos e mesmo assim não conseguir chegar a nenhum consenso. E para além disto, podemos simplesmente não encarar com outra pessoa. Mas isso não implica que a tratemos mal. Melhor, não nos dá o direito de a tratarmos mal. E quando em contexto de trabalho isso acontece, envolvendo outras pessoas, então desculpem mas para mim são só pessoas más, que não tem noção do lugar que ocupam, e sentem-se constantemente inferiores e por isso mesmo atacam para todos os lados.

É baixo, feio, não é profissional, e só demonstra o quão reles pode ser uma pessoa. Um adulto a tomar determinadas posições perante terceiros, que incluem rebaixar alguém que é seu colega de trabalho não pode ser boa pessoa.

E eu não sou a favor da violência mas a minha vontade neste caso é chegar lá e dar-lhe duas bofetadas na cara, e dizer-lhe "vais ficar de castigo, até aprenderes que não se pode maltratar e espezinhar os outros só porque hoje acordas-te para aí virada! Gostavas que fizessem o mesmo ao teu filho?"

A maldade é tanta agora no mundo do trabalho (e não só) que assusta-me imenso um dia um filho meu vir a encarar estas situações. É preciso estofo para aguentar e manter a postura, quando na verdade nos apetece mandar tudo para o caral**!

28 março, 2017

Decoração.

O meu estômago continua chateado mas pelo menos já sabemos o que o afecta, uma gastrite. Coisa básica mas que já me estava a pôr completamente louca!
Esperemos que a medicação agora faça o efeito pretendido e daqui a uns dias já esteja a comer normalmente. A médica aconselhou-me a manter por mais uns dias a comida de dieta, mas começando a sentir-me melhor posso voltar à minha alimentação, sem exageros!
Se eventualmente não ficar melhor só mesmo fazendo uma endoscopia para saber o que se passa. Mas acredito que isto agora vai voltar ao sítio!

Agora que já sei que não vou desta para melhor (ufa!) deixo-vos uma seleção de peças que não me importava nada que viessem morar cá para casa, literalmente, isto porque hoje ficam as sugestões de decoração:




 São tudo peças de Zara Home. E eu acho que não estão a chamar por mim, mas sim a gritar por mim!!!



26 março, 2017

O meu estômago deve estar chateado!

Ando desaparecida. Não é por vontade própria, mas o corpo não está no seu ritmo normal estes dias.

Desde há uma semana para cá que ando com alguns problemas no estômago. Resolvi abrandar na alimentação. Como já é do vosso conhecimento adoro comer, e comer bem. Acontece que é fácil para mim exagerar. Se a comida é do meu agrado como, como, como até não haver mais nenhum espaço vazio no estômago. E talvez por isso agora o meu corpo se tenha ressentido de todos esses exageros.
Resolvi comer só cozidos e grelhados, em pouca quantidade, e sem abusar de nada. Ando há uma semana assim, mas não tenho sentido grandes melhorias e provavelmente a solução passará por recorrer ao médico. 

Tentei evitar, reduzindo na quantidade, e alterei a ementa da semana para ter a certeza de que fazia uma "limpeza alimentar" mas vendo que não resulta lá terei de ir ao médico.
Além disso acho que já estou a ficar nervosa com toda esta mudança. É que apesar de não estar bem do estômago eu tenho fome, e apetite. Só que depois de comer o que quer que seja o estômago lá se queixa e lá fico eu com dores.

Eu que detesto tomar medicação e ir ao médico, andei a adiar passar por isso, mas já começo a fazer filmes do que raio será isto que eu tenho. Nunca tive problemas de digestão e agora se calhar tenho de começar a alterar os meus hábitos alimentares.
A idade é que deve trazer destas coisas... Se nos próximos​ dias não aparecer por aqui, já sabem... Fui desta para melhor!!!!


23 março, 2017

Pecados!

Vocês sabiam que não pagar impostos é pecado??

Pois, se não sabiam ficam a saber, que pelo menos aos olhos da igreja cá da minha terra, não pagar impostos é pecado.

Descobri hoje, através de um folheto informativo, que indica a data, hora e local dos confessos nesta época da páscoa. Parece-me uma boa tática de "marketing" por parte da igreja. No tempo em que estamos o que não falta (infelizmente) é gente com dívidas provenientes de falta de pagamento de impostos, por isso, num ato de salvação surge a igreja com os seus confessos para apaziguar.

Já aqui disse anteriormente que sou católica, sou crente e tenho fé. Não tenho qualquer problema em admiti-lo, tal como não tenho em admitir que ainda assim a igreja mantém muitos "rituais" que a mim não me convencem.
Nada contra quem se confessa. Aliás se a pessoa se sente melhor assim, tudo bem. Mas quem o faz que tenha plena noção que não é o confesso que lhe vai trazer o perdão para os seus pecados erros.

Mas voltando o folheto, e a toda a técnica da igreja para chegar ao maior número de pessoas. De um lado as informações relativas aos confessos, do outro uma série de questões, que supostamente somos nós que as fazemos a nós próprios, induzindo cada um de nós a procurar um dos confessos mais próximos por nos revermos em alguma das respostas a essas questões.

Para além do "não pagaste os impostos?"(sim as perguntas eram feitas assim), ainda constava "não ides à missa de domingo? Porque achais que há coisas mais importantes?", e "não importa os outros para atingir os fins?" e mais uma série de coisas sobre roubo, mortes, ajudar os outros e coisas assim.

E foi assim que percebi que a igreja está a tentar alcançar todo o tipo de pessoas. Desde assassinos, ladrões, endividados, pessoas ocupadas assim no geral,pessoas sem escrúpulos, ambiciosos, etc. Englobam tudo! E claro que assim é mais fácil! 
Se para tudo na igreja adotassem este género de tática garanto-vos que a esta altura estavam cheias!

21 março, 2017

AAM

Desde já para entenderem o título desta publicação.
AAM - Adere aos Apertos de Mão

Há uma coisa que me incomoda imenso... Dar beijos quando estou a cumprimentar alguém.
Nunca fui beijoqueira. Os meus pais nunca foram, e talvez por isso eu também não seja.
Ora quando chego a algum local, e está lá um grupo de pessoas é coisa para me provocar ataques de pânico! É que imaginar-me a andar aos beijos aquela gente toda faz-me querer já abandonar.

Com o meu grupo de amigos não há esse problema desde o tempo que nos conhecemos que não há cá dessas coisas! Agora que não nos vemos tão regularmente lá nos cumprimentamos, mas a verdade é que há alturas em que me apetece revirar os olhos de tanto beijo.

Ou então quando se junta a família toda, seja a minha ou a do namorado (que é gigante), e eu até me tento safar com um "olá a todos", mas quando olho para o lado já está o santo do namorado a distribuir beijos a todos! Oh pá sério que ele me faz isto????? Se não faço igual a ele passo por mal educada, ou por ser uma esquisitinha, mas a verdade é que custa-me imenso ter de andar aos beijos a tantas pessoas. Acho que os beijos são uma coisa muito íntima e próxima. Temos de estar super perto da outra pessoa, tem de haver contacto de faces, e depois porque não me parece que um beijo devesse ser considerado como cumprimento. É uma manifestação de carinho, afecto, e não de cumprimento. Torna-se uma coisa banal, coisa que o beijo não é!

Sou super a favor de apertos de mão. No meu trabalho já reparei que as pessoas com quem não lido diariamente, gostam muito de beijos. Não quero parecer rude e recusar-me a dar os beijos, mas em contexto profissional acho que se torna evidente o uso de apertos de mão. Tal como em caso de funerais parece-me um excesso a quantidade de beijos que temos de dar e receber quando estamos a receber os sentimentos. Aquela invasão da nossa dor e privacidade é descabida, sem sentido, e para mim torna-se completamente abusador.

Por isso gostava que se juntassem a mim, e criássemos o movimento Adere aos Apertos de Mão, AAM (daí o título).

20 março, 2017

Bikinis

O verão ainda não chegou, e tendo em conta as temperaturas para a entrada da primavera parece-me que voltamos a estar longe dele. Mesmo assim uma pessoa vai deitando o olho aos bikinis que quer usar na próxima estação!
Mas hoje não vos venho mostrar a wishlist para este verão, mas sim partilhar uma questão que me anda a apoquentar (só um bocadinho vá!).

Ora eu sou uma pessoa com um tom de pele assim semelhante a fantasma. Branca, branca, branca. É claro que no verão consigo ganhar uma cor, mas continuo, na mesma, na categoria de branca! Como ganho essa corzinha as marcas do bikini ficam bem visíveis.
E é isso que me começa a fazer confusão. Ora mesmo eu que sou branca e pouco morena fico, e notam-se as marcas do bikini, expliquem-me lá como é que vocês fazem com este género de bikinis:

Papua

Bohemian swimwear

Nyos
É que eu até gosto bastante deste género de bikinis! São diferentes, uma pessoa varia um bocado, mas eu não acho isto nada prático!
Num único dia de praia a usar um destes modelos era motivo para ficar cheia de marcas no peito!

19 março, 2017

Pesadelo na cozinha.

Estou enjoada. Ok, eu já não me sentia muito bem desde sexta, mas depois de assistir ao Pesadelo na Cozinha que está a ser emitido na TVI fiquei ainda pior. Já assisti várias vezes ao the Hell's kitchen mas nunca fiquei assim. Talvez por saber que não era no meu país. Sei lá... Imaginava eu na minha inocência que aqui em Portugal não acontecia nada disto. Mas depois de assistir a este episódio (não vi o primeiro na totalidade) fiquei com a certeza de que eu não sei onde ando a comer. E isso assusta-me tanto!!!!
Compreendo os proprietários destes restaurantes, que se candidatam a este programa com o propósito de conseguir um novo início, mas ao mesmo tempo parece-me que conseguem também o reverso da moeda!O restaurante é limpo, remodelado, as ementas são revistas, é feita uma espécie de formação para empregados de balcão, cozinha e de mesa, ou seja, basicamente é tudo reformulado. O intuito é bom, e efetivamente as pessoas ficam mais bem formadas para o seu trabalho e ainda conseguem uma ajuda para reformular as cozinhas e as salas, mas dão a conhecer o que de mau (péssimo) tem nos seus restaurantes. Porque as cozinhas não são visitadas por nós clientes, e quando assistimos a estas imagens ficamos com o estômago às voltas. Eu pelo menos fico. A quantidade de gordura que a cozinha tem, que conseguimos constatar que já não é limpa há anos, as frigideiras e panelas que também não são esfregadas, o facto de não terem condições para a conservação dos alimentos... Fiquei com um nó no estômago.

E penso na quantidade de vezes que eu como fora, não são muitas, mas só me apetece dar uma de chef e ir verificar se a cozinha está toda limpa. Porque qualquer um de nós prima a higiene. Então em locais onde comemos é o mais importante.

Não sei se estes restaurantes que participam neste programa depois mantém a qualidade e higiene a que se propuseram, nem sei sequer se com a participação no programa conseguem manter as portas abertas, mas espero que sirvam de exemplo e de chamada de atenção para todos os outros que se enquadrem nestas situações. 
Estou muito assustada...E só penso, como é bom comer em casa!

Fim de semana

Hoje, domingo, foi dia de passeio a dois!!
Resolvemos visitar um local que ele ainda não conhecia e eu também já lá não ia há muitos e longos anos!
Só que na hora de escolher a indumentária, este ser que vos escreve, tem tendência a ignorar todo o tempo que tem feito estes últimos dias, e aquele que logo de manhã já demonstrava ser um dia soalheiro e quente!
Achei por bem vestir-me integralmente de preto e de sapatilhas.
Sucede-se que estiveram 25°, e a viagem não foi propriamente curta, logo o sol acertou-me na maior parte da viagem! Pensei que ia derreter!

Para além disso, o local que visitamos ainda pedia que fizéssemos um certo percurso a pé para o visitarmos na totalidade! Toda eu de preto a caminhar ao sol disse muito mal da minha vida!
Mas porque é que eu não saí de casa de vestido e sandálias????!

O único ponto em que acertei foi no calçado. Saí de casa com as minha new balance e a verdade é que são as sapatilhas mais confortáveis que ja experimentei!

Esta sou eu a descansar (ao sol) e a apreciar as nossas verdes paisagens É que se ficasse com uma corzinha hoje, até agradecia como podem ver sou tão branca que até consigo refletir o sol!!!

18 março, 2017

A vista de hoje...

...Foi esta!


Almoço em família, com vista para a cidade de Vigo e as ilhas Cies, acompanhado por um linguado grelhado e marisco, para comemorar o 60° aniversário do pai.
Por hoje é tudo...

16 março, 2017

Saga do casamento - Capítulo I

Como vos falei aqui, vou ter um casamento de um amiga de infância. Apesar do casamento só se realizar no (meu querido) mês de Agosto, já ando em busca da indumentária para o evento!
Indecisa como sou, acho que vou acabar por comprar alguma coisa no fim de semana antes da boda.
Mas pelo menos já ando a tirar algumas ideias. Apesar de adorar jumpsuits, não me parece que para este casamento vá optar por um. Estou mesmo virada para um vestidinho!

Vestidos compridos, brancos ou nudes não entram na minha lista, porque para isso já temos um noiva! E também porque o casamento realiza-se às 15h por isso não me parece que um vestido comprido seja uma opção!
Hoje visitei o site da Asos e tirei algumas ideias. Acompanhem:


Asos, 83,99€

Asos, 55,99€

15 março, 2017

Vou fugir do facebook!

...Não vou, mas devia!
Já não me lembro de ver tantas peças de roupa e acessórios bonitas, como este ano , para a coleção de primavera!
Há 3 lojas que para mim são uma tentação, e que estão no facebook (daí eu achar que devia fugir do facebook). São elas Missanga love, The purple, e Oncloset. Pelas informações no facebook são da área de Barcelos e Braga, e até tem coisas bastante semelhantes entre elas (senão iguais mesmo) mas verdade é que entrar no facebook e deparar-me com as novidades para a primavera tem-me deixado a babar!
Ficam aqui algumas das peças que gostei imenso.

Peças da Oncloset:



14 março, 2017

Awkward!

Confesso que entendo ser um ser um tanto ao quanto para o estranho! Há muitas coisas que faço, penso ou digo que nem eu própria consigo entender. E por isso resolvi expor algumas dessas coisas, com esperança de que vocês aí desse lado me digam se entendem, partilham da mesma opinião, ou simplesmente acham que sou louca!
Comecemos então:
  1. Detesto ovos cozidos, estrelados ou escalfados, mas como omeletes e ovos mexidos;
  2. Não suporto o cheiro de morangos, nem coisas com sabor a morango, incluindo os próprios morangos, mas como morangos com chantilly ou natas (digamos que é mais natas/chantilly com morangos!);
  3.  Ao pequeno almoço tenho de usar sempre a mesma taça;
  4. Adoro música e adoro cantar, mas não quer dizer que o faça bem. Apesar da maioria das pessoas cantar no duche eu não o faço, mas enquanto conduzo é o pão nosso de cada dia;
  5.  Sou capaz de dormir 12 horas seguidas sem qualquer problema ou esforço;
  6. Como iogurtes mas não gosto de ver ninguém a comê-los, principalmente crianças e idosos. Aplica-se também a papas, frutas raladas, e tudo que tenha essa consistência, sendo que isso eu já não como;
  7. Sou capaz de estar a conversar com alguém sobre alguma coisa em concreto, e a meio da conversa não sei o queria dizer. Tenho de parar uns segundos, pensar e depois retomar a conversa;
  8. Coro com a maior facilidade do mundo. Basta dizerem-me olá que eu já fico toda corada. E acho que fico roxa quando me dizem:"estás a ficar vermelha!". Isso deixa-me furiosa!
  9. Gosto de observar as reações e ações das pessoas. Principalmente daquelas que não me sao nada, e que estou ainda a conhecer. Mas observar não implica estar a olhar para as pessoas de cima abaixo, conseguindo perceber se tem uma unha mais pequena que as outras, ou que tem um cabelo branco na franja, ou que tem uma linha na camisola. Menos gente! Acho uma falta de educação estar a falar para alguém e essa pessoa estar a apreciar tudo, menos a conversa;
  10. Tenho de fechar o meu carro duas vezes no comando para ter certeza de que fechou;
E agora que abri as hostilidades quero que me contem o que de mais estranho fazem, dizem ou pensam. Vá lá, não me deixem a sentir a estranha cá da zona!


13 março, 2017

Lembrança de infância.

Desde que me conheço que sempre tive preferência pelos salgados e não pelos doces. Quando ouço alguém a dizer que sente necessidade de comer algo doce, eu penso sempre que também tenho essa necessidade mas em versão salgado. Chego a casa, abro e frigorífico e roubo uma fatia de queijo, chouriço, tremoços, qualquer coisa que seja salgada.
Tenho plena consciência de que o sal só faz mal, e desde há um tempo para cá tenho tido muito mais atenção na quantidade de sal que coloco na comida e até já pedi à minha mãe para reduzir também, mas normalmente quando chego a casa lá tenho eu de ir procurar qualquer coisa salgada.
E é um desses snacks salgados que eu venho mostrar aqui hoje. Já faz parte da minha vida desde muito nova. Houve uma época que a minha mãe teve de me proibir de comer, tal era o meu vício.
Na minha terra chamam-lhe pipas, mas na verdade o correto é sementes de girassol salgadas.
Este pacote que é de mistura. Ou seja, para além das sementes de girassol salgadas, tem milho, amendoins e sementes de abóbora (acho que é isso) tudo salgado. Desde nova que assim que abro um pacote, só termino quando já não há mais nada para comer. 
Ontem fui a uma pastelaria que tinha a vender e resolvi comprar para matar saudades e lá está devorei-o num abrir e fechar de olhos! E apesar de me ter sabido muito bem, para a próxima vou comprar o pacote que só tem mesmo as sementes de girassol porque é mesmo o que mais gosto.

Fora ter ingerido o sal todo que devia ingerir durante toda esta semana (OMG!) soube-me super bem! E uma vez não são vezes... Certo???????????????????????????

12 março, 2017

Modo final do fim de semana!

O fim de semana está a chegar ao fim, e eu quando já estou no final do dia de domingo já entro em modo semana!
Antigamente costumava brincar com o meu namorado, que a partir das 16h de domingo costumava ficar de mau humor. Ficava assim mais calado, e dizia ele que já estava a entrar em modo semana e por isso é que ficava assim. 
Mas agora sou eu que fico assim. Não é propriamente de mau humor. Mas começo a desejar estar em casa. Deitar-me no sofá, ver um filme. Estar sem fazer nada, e sem pensar em nada. 
Fui habituada e não jantar ao Domingo. Não sei se é comum em todas as localidades mas na minha ao domingo ao jantar ou se come os restos do almoço ou então só mesmo petiscar pão com alguma coisa. Uma espécie de lanche tardio!
Por isso nem sequer tenho de me preocupar com a refeição.
E hoje estou assim. Tive uma noitada no sábado à noite e a idade já não aguenta tudo, por isso só me imagino no meu sofá a ver a "Idade da Adaline" que está a passar na SIC, e aguardar que chegue a segunda feira para mais um início de semana!

Vamos a isso! Preparem-se para mais uma semana de trabalho!
Boa semana!

10 março, 2017

Aquela idade...

Hoje recebi um convite de casamento. Um convite de casamento especial, porque trata-se de uma amiga de infância! Daquelas que conheço desde os nossos três anos! Daquelas com quem convivi durante a escola e durante as férias grandes! Daquelas que até ao 9° ano estivemos na mesma turma. Depois a vida encarregou-se de nos afastar. Sempre mantivemos contacto mas já não nos víamos com tanta frequência. Hoje ela convidou-me para um café, e eu desconfiei logo qual era o motivo desse café! A entrega do convite!
Com 26 anos vou ao primeiro casamento de uma amiga de infância! Já fui ao casamento de uma amiga mas não a conhecia há tantos anos como esta.
Ela está animadissima e eu também fiquei!

Passo a vida a dizer que não quero ser convidada para casamentos porque isso implica gastar muito dinheiro. E ao que parece no final do ano vou ter outro, e no próximo ano mais dois! Já comecei a fazer contas à vida e vou ter de entrar em modo poupança!

Mas a verdade, é que com esta afluência toda a casamentos começo a ver a idade a avançar! Cheguei aquela etapa em que é normal ver os amigos a casar. Cheguei aquela idade em que começamos a fazer uma retrospectiva, e a analisar a nossa vida e tudo o que já vivemos e conquistamos. Se por um lado é um sentimento positivo, de evolução e crescimento, por outro é sinal que a vida não pára e efetivamente estou a ficar mais velha!!!

A experiência e sabedoria que conquistei até hoje, e que ambiciono conquistar daqui para a frente, já ninguém me tira, mas a idade também não!
Tenho de começar a habituar-me a isso.

Coisas de mulheres.

Sempre tive tendência a ter choro fácil. Desde nova que sempre fui muito chorona. Bastava os meus pais me falarem um bocadinho mais torto que eu já desatava a chorar.
Com a idade a coisa acalmou um bocadinho, mas mesmo assim do meu grupo sempre fui a mais chorona.
Acontece que agora consigo verificar um padrão nesta situação do choro!
Uma semana antes de menstruação e durante a dita eu choro com uma facilidade... Chega a ser desesperante!
O meu namorado responde-me um não seco e eu choro, eu vejo alguma cena mais triste num filme ou série, e eu choro, eu assisto a notícias reais e eu choro. E o pior é que este choro vem com uma carga de nervos que ninguém pode falar para mim. Fico mal disposta, resmungona, pareço uma insensível, para depois passar para o extremo de desatar a chorar!
Já sabemos que nós mulheres na altura da menstruação estamos super sensíveis. Mas com a idade tenho reparado que eu ando a ficar demais. Não bastava todos os sintomas que temos, desde dores de barriga, dores de cabeça (ai as enxaquecas de quarto escuro em silêncio), enjoos, tonturas, que também temos de saber lidar com todo este lado sentimental que nos deixa (ou pelo menos a mim deixa) desnorteada!



O meu namorado já me conhece. Nesta altura tem o dobro da paciência comigo, mas entendo que também não seja fácil encarar esta "bipolaridade" todos os meses!

Também sofrem assim? Ou são as dores de barriga, cabeça etc que as deixa em baixo? 


 

09 março, 2017

This is us.

Estava a ficar sem séries. Neste momento só estava a acompanhar Anatomia de Grey, e The Walking dead. Num dia, enquanto fazia a minha viagem casa-trabalho, ouvi numa das rádios, publicidade à série This is us.
Este fim de semana resolvi dar uma espreitadela a esta série e ver se gostava ou não. Neste momento já estou a ver os últimos episódios emitidos.



This is us conta a história de uma família numerosa. Desde o namoro dos pais até à data atual, em que os três filhos já são adultos e estão a tentar formar a sua vida.
Os pais, Rebecca e Jack fazem um casal fantástico. Sinceramente foi o que mais me atraiu nesta série, foi a relação destas duas personagens, uma com a outra e também com os filhos. Um casal jovem que se casou, e tentou formar família. Tiveram a surpresa de saber que iam ser pais de trigémeos. E a história desenrola-se a partir daí.  Nem tudo corre bem no dia do parto, mas a verdade é que eles tiveram os três filhos e fizeram de tudo para os educar e criar da melhor forma que souberam. 


08 março, 2017

Dia Internacional da Mulher.

Hoje é o nosso dia. Ou pelo menos é assim que o calendário o assinala. Dia Internacional da Mulher.
E eu por muito que diga que o dia da Mulher é todos os dias, a verdade é que ainda há necessidade deste dia ser assinalado.
As desigualdades ainda existem, nós mulheres ainda somos consideradas como "menos", e ainda temos alguns passos largos a dar. Assim de repente só me vem à cabeça aquele eurodeputado polaco que há bem pouco tempo pronunciou umas quantas barbaridades acerca das mulheres. 
Mas isto não se trata de uma desigualdade perante os homens. Também nós mulheres temos de nos saber encarar umas às outras. Porque o que mais vemos é mulheres a tirar valor a outras mulheres. Porque assistimos desde bem novas a comentários depreciativos maioritariamente sobre mulheres.

Infelizmente à mulher ainda é preciso provar que chegou onde chegou por mérito próprio. Que não houve qualquer benefício para alcançar o que alcançou. 
Ainda é preciso à mulher se impor e mostrar que consegue estar numa posição de liderança, e que apesar de mãe, dona de casa, e mulher, também consegue chefiar sem que nada do resto a influencie no seu trabalho.
À mulher ainda lhe é cobrado ser mãe mesmo quando não é a sua vontade. 
À mulher, em casos de violência, ainda lhe são impostas barreiras, ainda lhe são escrutinados os sentimentos, e postos à prova os factos mesmo quando evidentes.

A mulher não deveria precisar de tantas provas. A mulher não deveria ter de optar entre casa, família e trabalho. A mulher não deveria constantemente invocar os seus direitos.

Mas atualmente, a mulher ainda o precisa fazer. E é por isso que existe este dia. Para que seja possível relembrar que nós mulheres somos seres com defeitos, mas com imensas qualidades. Que somos capazes, e perfeitamente competentes para acompanhar qualquer projeto seja ele de que natureza for. Que temos direitos, e que não é por sermos mulheres que eles devem ser esquecidos/ignorados.


Espero que este dia deixe de fazer sentido. Que este dia deixe de ser assinalado, porque não será necessário relembrar todos os nossos direitos, feitos, e competências, e que eles sejam perfeitamente entendidos por todos.

Ainda assim, um feliz dia de mulher para todas e de coração!



 

Coisas só dele #7

O namorado informa-me que hoje vamos jantar fora.
Eu penso que é estranho ele estar a dar valor ao dia da mulher, e querer ir jantar fora.
Resolvo questionar o porquê de ir jantar fora hoje.
Resposta:
- Hoje joga o Benfica!

Ok! Eu bem me parecia que o dia da mulher não era relevante comparado com o Benfica a jogar hoje para a Liga dos Campeões. Óbvio!

O que importa é que vamos jantar fora, e não tenho de pensar no jantar, e fazê-lo e arrumar a cozinha, e tudo e tudo ...

07 março, 2017

Episódio.

Hoje de manhã quando estava a caminho do trabalho, estava a ouvir o António Raminhos na sua rubrica na RFM, "As Marias". Não acompanhei desde o início, porque ando sempre a saltitar de rádio, mas fui apanhando umas coisas ou outras, e apercebi-me que estavam a falar de peripécias que os ouvintes contaram que fizeram na sua infância.
Algumas mais estranhas que outras mas lá fui esboçando um sorriso cada vez que ouvia estas histórias! Até que dei por mim a soltar uma gargalhada por me lembrar de uma peripécia minha! Só que esta não aconteceu na minha infância. Foi há relativamente pouco tempo até.

Tinha eu terminado a minha licenciatura, mas estava a fazer o estágio para integrar a minha ordem profissional. Como tive um período de aulas, ia conciliando esse tempo com estágio prático não remunerado. Os planos que tinha na altura era manter-me por aquela cidade (que tão bem me acolheu) e por isso resolvi pôr as mãos à obra, e fui distribuir o meu currículo.
Num desses dias em que andei "porta a porta", já bastante desanimada por ver como estava o mundo do trabalho, resolvi ir a um escritório que se localizava no terceiro andar, de um edifício situado numa zona histórica. Para além de não ter elevador, as escadas eram antigas, de madeira, e alguns degraus eram mesmo muito finos.
Estava um dia de calor, e eu andava de sandálias rasas, uma vez que andava a caminhar pela cidade toda. Assim, subi as escadas, encontrei o escritório, entreguei o currículo, estive um bocadinho à conversa sobre a nossa ordem profissional e o seu futuro, e mais uma vez saí, sem nenhuma ilusão de que fosse ali que estava o meu primeiro emprego. Enquanto descia resolvi pegar já nos meus óculos de sol que tinha guardado quando entrei, e coloquei-os na cabeça, para assim que saísse do prédio os colocasse no sítio certo! Ora desci um lance de escadas, tudo bem, até que no segundo lance, o degrau que era tão fino, só a pontinha o do meu calcanhar é que chegou a tocar nele, porque depois, todo o meu corpo ficou a sentir os degraus. Caí! E contei o segundo lance de escadas todo, a rebolar nele!



06 março, 2017

Vegonha alheia

Envergonham-me pessoas que não me são rigorosamente nada, mas que estão no mesmo espaço que eu, a falar com as mesmas pessoas que eu, mas que não medem aquilo que deitam cá para fora!
Mas fico mesmo envergonhada. As faces começam a ganhar rubor, começo a ficar com muito calor, e nem sequer sei em que posição é que me sinto bem.

Ontem num jantar de aniversário, uma rapariga que poucas vezes vi na vida, saiu-se com uma frase tão, mas tão baixa, que me deixou assim, envergonhada! O meu namorado riu-se, não fica incomodado, não é nada com ele. Mas eu não consigo. Sinto-me mesmo incomodada. E atenção que a conversa nada tinha a ver comigo, nem eu era interveniente direto na mesma.

Não sou nenhuma púdica, atenção! Também eu gosto de brincar, e dizer umas parvoíces quando estou entre amigos. Mas uma coisa é o meu grupo de amigos, outra bem diferente é quando estou rodeada de pessoas que nunca vi, ou vi pouquíssimas vezes na vida! O ar de reles, e baixa com que ela ficou depois de deixar escapar esta frase foi inevitável. Não gosto de fazer este género de julgamentos assim, numa situação como esta, mas a verdade é que não havia forma de encarar a pessoa, sem formar esta imagem na nossa cabeça.
Podem-me justificar que a pessoa é extremamente comunicativa, sociável, sem grandes rodeios, mas a verdade é que a imagem que passa é de não se saber dar ao respeito e muito, mas muito exagerada.

Ainda bem que ontem já estava de saída quando ouvi o que ouvi. Não tive de ficar muito mais tempo com aquela vergonha alheia a borbulhar-me debaixo da pele!

04 março, 2017

E uma dor de garganta daquelas chatas, com direito a comichão e tudo, alguém quer?!

03 março, 2017

Problema.

Tenho um problema. Ok, até tenho vários, mas hoje venho falar-vos de um em concreto! Tenho imensa dificuldade em beber água. Mas assim imensa mesmo.
Não sou muito de beber sumos, nunca fui mesmo de pequena. A minha mãe sempre me habituou, a  mim e ao meu irmão, que se tínhamos sede, então a água é que nos resolvia o problema, e não os sumos!

Só que basicamente a única água que bebo é mesmo à refeição. E aí ainda bebo uma quantidade até considerável. Mas fora isso, por muito que me obrigue a ter uma garrafa de água sempre por perto demoro sempre tempos intermináveis a terminá-la.
Eu bebo quando tenho sede. Só. O que normalmente acontece só quando estou a comer. Por isso mesmo é que praticamente só bebo às refeições.

Acontece que tendencialmente já tenho pele seca, devido a um outro problema, e não beber água ajuda a ficar com a pele ainda mais seca. Para agravar ainda mais, andar a espalhar creme no corpo também é coisa que não me assiste. Na cara não sinto tanto a sensação de pele seca, mas principalmente nas pernas, é evidente!

Portanto, tenho de tomar uma atitude drástica na minha vida. Obrigar-me a beber mais água, e tentar passar regularmente algum creme principalmente nas zonas onde é notória a pele seca! 
Conselhos de cremes para este efeito, alguém tem?
E para me obrigar a beber mais água também?

02 março, 2017

Futilidades #13

Desde nova que não sou muito menina de vestidos! Sempre preferi calças, porque andava mais confortável, e não tinha de ter o máximo cuidado em saber se estava tudo tapadinho!
Agora que já não sou tão menina continuo na mesma onda, se bem que desde há um tempo para cá tenho estado mais atenta aos vestidos nas lojas, e parece que ando a ficar rendida.
Hoje temos uma seleção de vestidos que me agradaram.
H&M, 39,99€

Mango, 12,99€. Estou assim muito tentada a comprar este vestido! É baratinho e acho que é muito fofo, apesar da grande quantidade de verde que tem!

01 março, 2017

Sessão de fotos.

Este fim de semana, mais concretamente no sábado, enquanto passeava por Vila do Conde, junto à praia, deparámo-nos com um casal a fazer uma sessão de fotos. Imagino que se tratasse daquelas sessões que fazem antes do casamento para depois terem uma recordação de quando ainda eram solteiros, e também para apresentar no dia do casamento.
A verdade, é que enquanto passava por eles pensei no que se deve vestir nestas ditas sessões!

Não tenciono casar-me, mas se o fizesse isto era coisa para me apoquentar um bocadinho. Esse casal estava de calças de ganga, e de camisola simples branca. Penso que tanto ela como ele.
Mas depois de verem as fotos não se vão arrepender de estarem assim tão simples?
Quer dizer também não acho que devam ir de fato e vestido de cerimónia! Mas assim tão simples?

E tal como nestas sessões de fotos para noivos, também as sessões para grávidas deve ser coisa difícil de decidir o que vestir. Já vi grávidas semi-nuas, ou enroladas em pouco  tecido, de calças de ganga, de blusas, de vestidos, enfim, uma panóplia de looks, mas a verdade é que não sei o que será adequado vestir nessas ocasiões.

Eu sei que o essencial é as pessoas se sentirem confortáveis com a roupa que estão a usar, e que corresponda aos seus gostos, mas não há um dress code para estas situações?

Grávidas e noivas que já tenham feito, ou pretendam fazer sessões de fotos, o que levaram, ou tencionam levar vestido?