11 fevereiro, 2017

A relação dos outros.

Já muitas vezes ouvimos que "entre marido e mulher ninguém mete a colher " coisa que por sinal não concordo muito! Infelizmente de todo lado chegam-nos notícias de violência doméstica que mesmo que nada tenha que ver connosco, se nos depararmos com ela devemos denunciar, devemos meter a colher.
Relembro que quando os nossos vizinhos do lado se mudaram, logo nos primeiros dias tivemos uma situação super embaraçosa de ouvirmos a discussão ao ponto de ouvirmos parte do diálogo que nos deixou assustados, e resolvemos tocar à campainha para ter a certeza de que estava tudo bem. Ninguém nos abriu a porta e acalmaram os ânimos (a discussão manteve-se mas noutro tom).
Ora quando são pessoas que nos são próximas, amigas por exemplo, por muito que me contenha em certos comentários, pode chegar a altura de eu dizer mesmo o que penso, e é uma chatice. O facto de eu não gostar do namorado de uma amiga não implica que ela tenha de concordar comigo e terminar com ele, obviamente! Aliás quando no início duma relação me perguntam o que acho dele, se a minha opinião não for a melhor prefiro não a partilhar. Porque ainda não conheço bem a pessoa e posso estar a julgá-lo precipitadamente, e porque a minha amiga está a tentar algo sério com ele e eu não quero atrapalhar. Já vi muitos casos de que a amiga diz que não gosta do namorado, e o que acontece é que os namorados mantém-se, mas a amiga, essa, vai à vida. Por isso tento jogar pelo seguro. Primeiro as coisas devem se tornar efetivamente sérias, eu também tenho de conhecer melhor o rapaz e depois aí sim posso formar alguma opinião sobre ele.
Quando todo este processo está concluído, e eu mantenho a pior opinião sobre ele então se a minha amiga me perguntar o que penso, ou o que acho eu vou-lhe dizer. Porque acima de tudo ela é que é minha amiga, e como em qualquer relação é a ela que devo lealdade e sinceridade.
O provável é que ela não goste do que vai ouvir, aliás é muito provável que até se desculpe por ele, mas eu transmito-lhe o que uma pessoa de fora da relação consegue perceber.
Por muito sincera que seja, fico sempre com receio. Receio de estar a criar uma falha entre mim e a minha amiga e a sua relação. Não é fácil tomar uma atitude destas, porque a nossa própria amizade também fica em jogo. Mas quando vemos que as coisas estão a tomar proporções exageradas, e vemos a nossa amiga a perder a sua essência também entramos nós em desespero e, ou falamos, ou calamos.

Dá para notar que todo este texto foi vivido na primeira pessoa, não dá?

5 comentários:

  1. Uma vez dei a minha opinião sincera a uma amiga sobre um rapaz que ora estava com ela, ora estava com outras e ela sabia. Ouviu os meus conselhos e notei logo na resposta que me deu que não gostou. Entretanto começou a inventar mentiras sobre o meu namorado onde por vezes acrescentava "ah estou a brincar" mas os comentários de mau gosto já estava feitos... Acho que a vida é mesmo assim e se calhar há amizades que não são tão verdadeiras como pensamos...

    ResponderEliminar
  2. Tenho uma amiga minha que vai casar. Sao pais da minha afilhada. Ambos divorciados, juntos há dois anos. Gosto muito do meu "compadre" enquanto pessoa. Acho que vão cometet um erro casar. Já disse à minha amiga, já fui o mais sincera possivel. Ela quer avançar. Oxala eu esteja redondamente enganada...

    ResponderEliminar
  3. Como amiga, fizeste bem em dar a tua opinião. Se te perguntaram e se ias dizer algo que não sentias, ias estar a ser falsa. Disseste o que achavas, claro que a outra pessoa, ao ouvir, pode ficar sentida mas como amiga que és e se gostas mesmo dela, fizeste o melhor.

    ResponderEliminar
  4. Fizeste bem em dar a tua opinião querida. Vamos ver como corre :)
    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
  5. Eu meto-me. Se acho que alguém de quem eu gosto não é bem tratado, claro que me meto!

    ResponderEliminar