06 janeiro, 2017

Heróis da A1.

Já muito se falou e fala desta história, e a verdade é que este ano de 2017 trouxe mais enredo a este casal.
Para quem possa não estar familiarizado com o que aconteceu, trata-se de um casal, que no ano de 2016, durante a época quente que o nosso verão trouxe, e com ele os terríveis incêndios, resolveram comprar 1000 litros de água e distribuí-los em plena A1. Na época, foram chamados de heróis da A1. Em boa verdade, a ação tal e qual como aqui a conto foi uma verdadeira benção para quem estava retido na auto estrada, e em nada pode ser negado. 
No entanto, 2017 iniciou com este novo casal a ser novamente chamado à ribalta, agora não pelas suas boas ações, mas sim pela falta de sorte que lhes bateu à porta. Lucinda ficou doente, e Paulo ficou sem emprego. Foram contactados, segundo eles, pelo Jornal de Notícias para saber como tinha sido o ano de 2016 para os Heróis da A1, e o casal resolveu abrir as portas de sua casa e revelar a pouca sorte que tiveram desde dessa boa e famosa ação. 
Ora aqui é que as coisas começam a deixar de fazer tanto sentido (pelo menos para mim).
Para além do Jornal de Notícias, o casal falou com a  TVI, estiveram presentes nas manhãs da Rádio comercial, no programa da manhã da RTP1, e a SIC resolveu fazer uma pequena reportagem com eles. Toda uma onda solidária começou a correr, e para além do donativos que podem ser feitos para a conta de Lucinda, os bens alimentares começaram também a chegar à casa deste casal.
Confesso que à notícia que passou na TVI não prestei muita atenção, mas quando estiveram nas manhãs da Rádio Comercial eu ouvi, e achei aquele discurso, principalmente do Paulo completamente despropositado. Referiu o azar porque estavam a passar, a falta de trabalho que segundo ele tem muito a ver com os media e a divulgação que foi feita na época da ação, referiu a doença da esposa, que sinceramente fiquei sem saber o que se passa com ela, e ainda finalizou dizendo (ele e ela) que não percebem o porquê da indignação de alguns vizinhos, que nunca lhes fizeram algum mal, e que se não fosse o Jornal de Notícias nunca tinham divulgado a sua situação atual.
Não quero parecer do género do "eu sabiaaaaa!", mas este discurso final deixou-me de tal maneira intrigada que comentei com o namorado nesse dia ao jantar que aquela história não me parecia credível. Não estava (ou estou) de todo a desvalorizar o que eles fizeram, mas esta segunda parte da história, esta onda gerada à volta deste casal estava-me a criar a chamada pulga atrás da orelha!
Depois de ver a reportagem da Sic confirmei a minha suspeita. Há mais algumas informações por trás destas duas pessoas que muito acrescentam a esta história.
Paulo já foi condenado por fraude fiscal qualificada, e esteve envolvido na criação de uma suposta associação solidária. Durante algumas declarações na reportagem é possível verificar as incoerências deste enredo, nomeadamente o facto de ele preferir andar a passar faturas por trabalhos não efetuados e cobrar por elas (coisa ilegal), em vez de aceitar trabalhar numa empresa porque iria ganhar o salário mínimo e teria de ser para pagar as dívidas antes acumuladas (algo que não está de todo correto porque não é possível penhorar o salário mínimo).
Não sou ninguém para fazer juízos de valor, cada um sabe de si, e da forma como se deve expor seja em que situação for. Neste caso em concreto, o que dá a entender é que aproveitaram-se de uma ação que foi visível a Portugal inteiro, e resolveram tirar partido agora dela. Não quero pensar que a ação que tiveram no ano passado foi com a intenção de fazer isto agora. Não, isso era mau demais! Mas que parece que resolveram tirar proveito agora dela, isso sim. 
Não afirmando, mas pensando, isto tem todo um ar de burla!!!

3 comentários:

  1. Também acho tudo isso muito estranho, ainda há pouco estava a falar disso com a minha mãe!

    ResponderEliminar
  2. Realmente parece mesmo que se aproveitaram! Concordo contigo, é realmente o que aparenta...
    beijinhos, The Fancy Cats | INSTA

    ResponderEliminar
  3. R: eu usei uma vez apenas mas gostei delas, gostei mais do que algumas bem mais caras que tenho aqui. De qualquer forma costumam ter um artigo aberto em exposição :)

    ResponderEliminar