04 janeiro, 2017

Desabafo.

Já passaram 4 dias desde que entramos em 2017 e a minha cabeça parece que está como se ainda estivesse no final do ano passado, cansada! Não se trata propriamente de problemas profissionais, ou stress do trabalho mas sim cansada desta corrente de informações que me chegam de todos os lados e que parece que não acabam.
Neste momento, a minha cabeça anda em loop! O que vou fazer em relação a isto? Falo ou não falo? Digo a minha opinião ou calo-me?

Um dos assuntos não me afecta diretamente em nada, portanto não são os meus sentimentos que estão à baila. A questão é que se trata de uma pessoa próxima, que tem andado com alguns problemas e tem imensa necessidade de falar, o que implica que acabo por ser absorvida para a história! Vou dando uma ou outra opinião mas também acho que não me devo intrometer em demasia, mas opinando ou não, sei os detalhes todos, as falas todas, as zangas e torna-se um bocadinho complicado afastar-me de tanta informação.
Mas esta não está a ser (de todo) a minha maior dor de cabeça. Quando a questão está naqueles que são os nossos, então afeta-nos até às entranhas. O que é o caso. Iniciei este ano de 2017 com a certeza de que mais cedo ou mais tarde vou ter de ter uma conversa com uma pessoa que me é muito, e minha, e não vai ser uma conversa fácil. Só de pensar nela, tremo! Acho que já a adiei bastante, e por isso mesmo, isto tomou proporções que nunca devia ter tomado. Os limites já foram todos ultrapassados e é urgente fazer alguma coisa. Mas se por um lado há toda esta urgência em resolver este problema, por outro há todo um batalhão de sentimentos que me deixa completamente desprovida de forças, de coragem, de iniciativa. Porque o problema é evidente, é o facto de se tratar de uma pessoa que é minha! E isso parece que nos trava. Por muito que lhe queiramos bem, mexer com quem é nosso para algo tão desagradável, faz-me recuar centenas de vezes.
A verdade é que está na altura de dar o outro passo, para a frente, e não para trás, e é isso que me está a deixar a cabeça esgotada. Estudar como o fazer, quando, em que situação, por onde começar, como resolver. Tenho a certeza que só a conversa não vai solucionar o problema. Os atos têm de se seguir a ela. E assusta-me muito não os ver a concretizarem-se.

A vossa cabeça também é assim? Também pensam nas milhares de hipóteses? Também andam e recuam como se andassem numa dança de vou ou não vou?


7 comentários:

  1. Acho que todos somos assim,ju
    É tão ruim quando isso acontece nao é
    Eu imagino o que está sentindo,mas acho que por mais que seja difícil pra vc... por amar muito a pessoa e querer ajuda-la e ao mesmo tempo,nao querer se intrometer na vida dela... eu entendo que você Deve ir conversar sim...e logo
    Porque ter paz mental é imprecindivel
    E e ficar calada so vai adiar isto... alem do mais expressar sua ajuda e opinião à pessoa,vai ajudar tanto a voce quando a ela... porque se caso acontecer algo mais grave você ira se sentir culpada por nao ter dito nada...
    espero ter ajudado um pouco rsrs
    Bjinhos
    Ps: você escreve muito bem
    Parabens
    Bjinhos
    Só os Loucos Sentem
    Instagram
    Fan Page
    Google +

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ajudou sim! Obrigada pela atenção !!
      Beijinho
      https://jusajublog.blogspot.pt/

      Eliminar
  2. Tantas vezes... E sei que não é nada fácil!

    ResponderEliminar
  3. Acho que somos todos um pouco assim, mas eu procuro contrariar um pouco isso linda, porque se me deixo ir atrás é terrível!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
  4. às vezes não é fácil...e ficamos sem saber como agir...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  5. Sou exatamente assim. Mas quer-me parecer que já sabes o que tens de fazer!

    ResponderEliminar