23 março, 2017

Pecados!

Vocês sabiam que não pagar impostos é pecado??

Pois, se não sabiam ficam a saber, que pelo menos aos olhos da igreja cá da minha terra, não pagar impostos é pecado.

Descobri hoje, através de um folheto informativo, que indica a data, hora e local dos confessos nesta época da páscoa. Parece-me uma boa tática de "marketing" por parte da igreja. No tempo em que estamos o que não falta (infelizmente) é gente com dívidas provenientes de falta de pagamento de impostos, por isso, num ato de salvação surge a igreja com os seus confessos para apaziguar.

Já aqui disse anteriormente que sou católica, sou crente e tenho fé. Não tenho qualquer problema em admiti-lo, tal como não tenho em admitir que ainda assim a igreja mantém muitos "rituais" que a mim não me convencem.
Nada contra quem se confessa. Aliás se a pessoa se sente melhor assim, tudo bem. Mas quem o faz que tenha plena noção que não é o confesso que lhe vai trazer o perdão para os seus pecados erros.

Mas voltando o folheto, e a toda a técnica da igreja para chegar ao maior número de pessoas. De um lado as informações relativas aos confessos, do outro uma série de questões, que supostamente somos nós que as fazemos a nós próprios, induzindo cada um de nós a procurar um dos confessos mais próximos por nos revermos em alguma das respostas a essas questões.

Para além do "não pagaste os impostos?"(sim as perguntas eram feitas assim), ainda constava "não ides à missa de domingo? Porque achais que há coisas mais importantes?", e "não importa os outros para atingir os fins?" e mais uma série de coisas sobre roubo, mortes, ajudar os outros e coisas assim.

E foi assim que percebi que a igreja está a tentar alcançar todo o tipo de pessoas. Desde assassinos, ladrões, endividados, pessoas ocupadas assim no geral,pessoas sem escrúpulos, ambiciosos, etc. Englobam tudo! E claro que assim é mais fácil! 
Se para tudo na igreja adotassem este género de tática garanto-vos que a esta altura estavam cheias!

21 março, 2017

AAM

Desde já para entenderem o título desta publicação.
AAM - Adere aos Apertos de Mão

Há uma coisa que me incomoda imenso... Dar beijos quando estou a cumprimentar alguém.
Nunca fui beijoqueira. Os meus pais nunca foram, e talvez por isso eu também não seja.
Ora quando chego a algum local, e está lá um grupo de pessoas é coisa para me provocar ataques de pânico! É que imaginar-me a andar aos beijos aquela gente toda faz-me querer já abandonar.

Com o meu grupo de amigos não há esse problema desde o tempo que nos conhecemos que não há cá dessas coisas! Agora que não nos vemos tão regularmente lá nos cumprimentamos, mas a verdade é que há alturas em que me apetece revirar os olhos de tanto beijo.

Ou então quando se junta a família toda, seja a minha ou a do namorado (que é gigante), e eu até me tento safar com um "olá a todos", mas quando olho para o lado já está o santo do namorado a distribuir beijos a todos! Oh pá sério que ele me faz isto????? Se não faço igual a ele passo por mal educada, ou por ser uma esquisitinha, mas a verdade é que custa-me imenso ter de andar aos beijos a tantas pessoas. Acho que os beijos são uma coisa muito íntima e próxima. Temos de estar super perto da outra pessoa, tem de haver contacto de faces, e depois porque não me parece que um beijo devesse ser considerado como cumprimento. É uma manifestação de carinho, afecto, e não de cumprimento. Torna-se uma coisa banal, coisa que o beijo não é!

Sou super a favor de apertos de mão. No meu trabalho já reparei que as pessoas com quem não lido diariamente, gostam muito de beijos. Não quero parecer rude e recusar-me a dar os beijos, mas em contexto profissional acho que se torna evidente o uso de apertos de mão. Tal como em caso de funerais parece-me um excesso a quantidade de beijos que temos de dar e receber quando estamos a receber os sentimentos. Aquela invasão da nossa dor e privacidade é descabida, sem sentido, e para mim torna-se completamente abusador.

Por isso gostava que se juntassem a mim, e criássemos o movimento Adere aos Apertos de Mão, AAM (daí o título).

20 março, 2017

Bikinis

O verão ainda não chegou, e tendo em conta as temperaturas para a entrada da primavera parece-me que voltamos a estar longe dele. Mesmo assim uma pessoa vai deitando o olho aos bikinis que quer usar na próxima estação!
Mas hoje não vos venho mostrar a wishlist para este verão, mas sim partilhar uma questão que me anda a apoquentam (só um bocadinho vá!).

Ora eu sou uma pessoa com um tom de pele assim semelhante a fantasma. Branca, branca, branca. É claro que no verão consigo ganhar uma cor, mas continuo na mesma na categoria de branca! Como ganho essa corzinha as marcas do bikini ficam bem visíveis.
E é isso que me começa a fazer confusão. Ora mesmo eu que sou branca e pouco morena fico, e notam-se as marcas do bikini, expliquem-me lá como é que vocês fazem com este género de bikinis:

Papua

Bohemian swimwear

Nyos
É que eu até gosto bastante deste género de bikinis! São diferentes, uma pessoa varia um bocado, mas eu não acho isto nada prático!
Num único dia de praia a usar um destes modelos era motivo para ficar cheia de marcas no peito!

19 março, 2017

Pesadelo na cozinha.

Estou enjoada. Ok, eu já não me sentia muito bem desde sexta, mas depois de assistir ao Pesadelo na Cozinha que está a ser emitido na TVI fiquei ainda pior. Já assisti várias vezes ao the Hell's kitchen mas nunca fiquei assim. Talvez por saber que não era no meu país. Sei lá... Imaginava eu na minha inocência que aqui em Portugal não acontecia nada disto. Mas depois de assistir a este episódio (não vi o primeiro na totalidade) fiquei com a certeza de que eu não sei onde ando a comer. E isso assusta-me tanto!!!!
Compreendo os proprietários destes restaurantes, que se candidatam a este programa com o propósito de conseguir um novo início, mas ao mesmo tempo parece-me que conseguem também o reverso da moeda!O restaurante é limpo, remodelado, as ementas são revistas, é feita uma espécie de formação para empregados de balcão, cozinha e de mesa, ou seja, basicamente é tudo reformulado. O intuito é bom, e efetivamente as pessoas ficam mais bem formadas para o seu trabalho e ainda conseguem uma ajuda para reformular as cozinhas e as salas, mas dão a conhecer o que de mau (péssimo) tem nos seus restaurantes. Porque as cozinhas não são visitadas por nós clientes, e quando assistimos a estas imagens ficamos com o estômago às voltas. Eu pelo menos fico. A quantidade de gordura que a cozinha tem, que conseguimos constatar que já não é limpa há anos, as frigideiras e panelas que também não são esfregadas, o facto de não terem condições para a conservação dos alimentos... Fiquei com um nó no estômago.

E penso na quantidade de vezes que eu como fora, não são muitas, mas só me apetece dar uma de chef e ir verificar se a cozinha está toda limpa. Porque qualquer um de nós prima a higiene. Então em locais onde comemos é o mais importante.

Não sei se estes restaurantes que participam neste programa depois mantém a qualidade e higiene a que se propuseram, nem sei sequer se com a participação no programa conseguem manter as portas abertas, mas espero que sirvam de exemplo e de chamada de atenção para todos os outros que se enquadrem nestas situações. 
Estou muito assustada...E só penso, como é bom comer em casa!

Fim de semana

Hoje, domingo, foi dia de passeio a dois!!
Resolvemos visitar um local que ele ainda não conhecia e eu também já lá não ia há muitos e longos anos!
Só que na hora de escolher a indumentária, este ser que vos escreve, tem tendência a ignorar todo o tempo que tem feito estes últimos dias, e aquele que logo de manhã já demonstrava ser um dia soalheiro e quente!
Achei por bem vestir-me integralmente de preto e de sapatilhas.
Sucede-se que estiveram 25°, e a viagem não foi propriamente curta, logo o sol acertou-me na maior parte da viagem! Pensei que ia derreter!

Para além disso, o local que visitamos ainda pedia que fizéssemos um certo percurso a pé para o visitarmos na totalidade! Toda eu de preto a caminhar ao sol disse muito mal da minha vida!
Mas porque é que eu não saí de casa de vestido e sandálias????!

O único ponto em que acertei foi no calçado. Saí de casa com as minha new balance e a verdade é que são as sapatilhas mais confortáveis que ja experimentei!

Esta sou eu a descansar (ao sol) e a apreciar as nossas verdes paisagens É que se ficasse com uma corzinha hoje, até agradecia como podem ver sou tão branca que até consigo refletir o sol!!!

18 março, 2017

A vista de hoje...

...Foi esta!


Almoço em família, com vista para a cidade de Vigo e as ilhas Cies, acompanhado por um linguado grelhado e marisco, para comemorar o 60° aniversário do pai.
Por hoje é tudo...

16 março, 2017

Saga do casamento - Capítulo I

Como vos falei aqui, vou ter um casamento de um amiga de infância. Apesar do casamento só se realizar no (meu querido) mês de Agosto, já ando em busca da indumentária para o evento!
Indecisa como sou, acho que vou acabar por comprar alguma coisa no fim de semana antes da boda.
Mas pelo menos já ando a tirar algumas ideias. Apesar de adorar jumpsuits, não me parece que para este casamento vá optar por um. Estou mesmo virada para um vestidinho!

Vestidos compridos, brancos ou nudes não entram na minha lista, porque para isso já temos um noiva! E também porque o casamento realiza-se às 15h por isso não me parece que um vestido comprido seja uma opção!
Hoje visitei o site da Asos e tirei algumas ideias. Acompanhem:


Asos, 83,99€

Asos, 55,99€

15 março, 2017

Vou fugir do facebook!

...Não vou, mas devia!
Já não me lembro de ver tantas peças de roupa e acessórios bonitas, como este ano , para a coleção de primavera!
Há 3 lojas que para mim são uma tentação, e que estão no facebook (daí eu achar que devia fugir do facebook). São elas Missanga love, The purple, e Oncloset. Pelas informações no facebook são da área de Barcelos e Braga, e até tem coisas bastante semelhantes entre elas (senão iguais mesmo) mas verdade é que entrar no facebook e deparar-me com as novidades para a primavera tem-me deixado a babar!
Ficam aqui algumas das peças que gostei imenso.

Peças da Oncloset:



14 março, 2017

Awkward!

Confesso que entendo ser um ser um tanto ao quanto para o estranho! Há muitas coisas que faço, penso ou digo que nem eu própria consigo entender. E por isso resolvi expor algumas dessas coisas, com esperança de que vocês aí desse lado me digam se entendem, partilham da mesma opinião, ou simplesmente acham que sou louca!
Comecemos então:
  1. Detesto ovos cozidos, estrelados ou escalfados, mas como omeletes e ovos mexidos;
  2. Não suporto o cheiro de morangos, nem coisas com sabor a morango, incluindo os próprios morangos, mas como morangos com chantilly ou natas (digamos que é mais natas/chantilly com morangos!);
  3.  Ao pequeno almoço tenho de usar sempre a mesma taça;
  4. Adoro música e adoro cantar, mas não quer dizer que o faça bem. Apesar da maioria das pessoas cantar no duche eu não o faço, mas enquanto conduzo é o pão nosso de cada dia;
  5.  Sou capaz de dormir 12 horas seguidas sem qualquer problema ou esforço;
  6. Como iogurtes mas não gosto de ver ninguém a comê-los, principalmente crianças e idosos. Aplica-se também a papas, frutas raladas, e tudo que tenha essa consistência, sendo que isso eu já não como;
  7. Sou capaz de estar a conversar com alguém sobre alguma coisa em concreto, e a meio da conversa não sei o queria dizer. Tenho de parar uns segundos, pensar e depois retomar a conversa;
  8. Coro com a maior facilidade do mundo. Basta dizerem-me olá que eu já fico toda corada. E acho que fico roxa quando me dizem:"estás a ficar vermelha!". Isso deixa-me furiosa!
  9. Gosto de observar as reações e ações das pessoas. Principalmente daquelas que não me sao nada, e que estou ainda a conhecer. Mas observar não implica estar a olhar para as pessoas de cima abaixo, conseguindo perceber se tem uma unha mais pequena que as outras, ou que tem um cabelo branco na franja, ou que tem uma linha na camisola. Menos gente! Acho uma falta de educação estar a falar para alguém e essa pessoa estar a apreciar tudo, menos a conversa;
  10. Tenho de fechar o meu carro duas vezes no comando para ter certeza de que fechou;
E agora que abri as hostilidades quero que me contem o que de mais estranho fazem, dizem ou pensam. Vá lá, não me deixem a sentir a estranha cá da zona!


13 março, 2017

Lembrança de infância.

Desde que me conheço que sempre tive preferência pelos salgados e não pelos doces. Quando ouço alguém a dizer que sente necessidade de comer algo doce, eu penso sempre que também tenho essa necessidade mas em versão salgado. Chego a casa, abro e frigorífico e roubo uma fatia de queijo, chouriço, tremoços, qualquer coisa que seja salgada.
Tenho plena consciência de que o sal só faz mal, e desde há um tempo para cá tenho tido muito mais atenção na quantidade de sal que coloco na comida e até já pedi à minha mãe para reduzir também, mas normalmente quando chego a casa lá tenho eu de ir procurar qualquer coisa salgada.
E é um desses snacks salgados que eu venho mostrar aqui hoje. Já faz parte da minha vida desde muito nova. Houve uma época que a minha mãe teve de me proibir de comer, tal era o meu vício.
Na minha terra chamam-lhe pipas, mas na verdade o correto é sementes de girassol salgadas.
Este pacote que é de mistura. Ou seja, para além das sementes de girassol salgadas, tem milho, amendoins e sementes de abóbora (acho que é isso) tudo salgado. Desde nova que assim que abro um pacote, só termino quando já não há mais nada para comer. 
Ontem fui a uma pastelaria que tinha a vender e resolvi comprar para matar saudades e lá está devorei-o num abrir e fechar de olhos! E apesar de me ter sabido muito bem, para a próxima vou comprar o pacote que só tem mesmo as sementes de girassol porque é mesmo o que mais gosto.

Fora ter ingerido o sal todo que devia ingerir durante toda esta semana (OMG!) soube-me super bem! E uma vez não são vezes... Certo???????????????????????????